Translate to your language

domingo, 25 de janeiro de 2015

Cristo superior ao sacerdócio da antiga aliança

Hebreus 5. 1-14

Porque todo sumo sacerdote, sendo tomado dentre os homens, é constituído nas coisas concernentes a Deus, a favor dos homens, para oferecer tanto dons como sacrifícios pelos pecados, e é capaz de condoer-se dos ignorantes e dos que erram, pois também ele mesmo está rodeado de fraquezas. E, por esta razão, deve oferecer sacrifícios pelos pecados, tanto do povo como de si mesmo. Ninguém, pois, toma esta honra para si mesmo, senão quando chamado por Deus, como aconteceu com Arão. Assim, também Cristo a si mesmo não se glorificou para se tornar sumo sacerdote, mas o glorificou aquele que lhe disse: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei; como em outro lugar também diz: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque. Ele, Jesus, nos dias da sua carne, tendo oferecido, com forte clamor e lágrimas, orações e súplicas a quem o podia livrar da morte e tendo sido ouvido por causa da sua piedade, embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu e, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem, tendo sido nomeado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque. A esse respeito temos muitas coisas que dizer e difíceis de explicar, porquanto vos tendes tornado tardios em ouvir. Pois, com efeito, quando devíeis ser mestres, atendendo ao tempo decorrido, tendes, novamente, necessidade de alguém que vos ensine, de novo, quais são os princípios elementares dos oráculos de Deus; assim, vos tornastes como necessitados de leite e não de alimento sólido. Ora, todo aquele que se alimenta de leite é inexperiente na palavra da justiça, porque é criança. Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, têm as suas faculdades exercitadas para discernir não somente o bem, mas também o mal.

Fonte: Bíblia Sagrada

A Entrada no descanso de Deus pela fé

Hebreus 4.1-16

Temamos, portanto, que, sendo-nos deixada a promessa de entrar no descanso de Deus, suceda parecer que algum de vós tenha falhado. Porque também a nós foram anunciadas as boas-novas, como se deu com eles; mas a palavra que ouviram não lhes aproveitou, visto não ter sido acompanhada pela fé naqueles que a ouviram. Nós, porém, que cremos, entramos no descanso, conforme Deus tem dito: Assim, jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso. Embora, certamente, as obras estivessem concluídas desde a fundação do mundo. Porque, em certo lugar, assim disse, no tocante ao sétimo dia: E descansou Deus, no sétimo dia, de todas as obras que fizera. E novamente, no mesmo lugar: Não entrarão no meu descanso. Visto, portanto, que resta entrarem alguns nele e que, por causa da desobediência, não entraram aqueles aos quais anteriormente foram anunciadas as boas-novas, de novo, determina certo dia, Hoje, falando por Davi, muito tempo depois, segundo antes fora declarado: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração. Ora, se Josué lhes houvesse dado descanso, não falaria, posteriormente, a respeito de outro dia. Portanto, resta um repouso para o povo de Deus. Porque aquele que entrou no descanso de Deus, também ele mesmo descansou de suas obras, como Deus das suas. Esforcemo-nos, pois, por entrar naquele descanso, a fim de que ninguém caia, segundo o mesmo exemplo de desobediência. Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração. E não há criatura que não seja manifesta na sua presença; pelo contrário, todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos daquele a quem temos de prestar contas. Tendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote que penetrou os céus, conservemos firmes a nossa confissão. Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado. Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna.

Fonte: Bíblia Sagrada

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Ele Te Pode Atender




"Eu porém, olharei para o Senhor, esperarei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá". (Miquéias7:7)
As palavras do conselho nem sempre atentam para a realidade dos aconselhados. Que adianta dizer: “Sê forte”, "resiste", "luta", e outras tantas recomendações que exigem condições especiais de quem não às possui; pelo menos em situações específicas?

Aos fracos, com os resultados de suas fraquezas, a Palavra de Deus diz: "Olha para o Senhor", somente dele virá a verdadeira força necessária, para resistir a tentação que maltrata e entristece. Ao que não tem em si o poder da resistência, o Espírito Santo aponta a solução que, se acolhida, trará liberdade a todas as opressões e pesos:"espera no Deus da tua salvação". Esperar é começar a usufruir dos bens que o Salvador tem reservado, viver os frutos das promessas. Ao que sente que todo seu grito é respondido apenas pelo eco de sua voz, ou pelo quase infinito silêncio que nada expressa, o profeta de Deus, participando da própria vida suplicante, diz: "O teu Deus te ouvirá", Deus com toda certeza, é o único que não deixa de ouvir o nosso clamor e tem a resposta certa e própria para todo gemido e tudo o mais que na experiência da vida tem suscitado lágrimas e dores. "Ele é o Senhor". Esse é o Deus do socorro divino.
O Senhor não diz simplesmente ao fraco: "Sê forte". mas dá a ele forças O Senhor não diz ao impotente: "age", mas, livra-o do pecado. O Senhor não diz ao que grita por socorro: "cala", mas ouve o seu gemido; "O Senhor é o Deus da nossa salvação", "o meu Deus me ouvirá."

Por Roberval de Andrade Lira
Imagem: Internet – Google imagens

Os Trabalhos Na Umbanda.


Na Umbanda há ''trabalhos'', realizados especificamente para fazer o mal, como por exemplo, por alguém que se sente inveja.
Além disso, a umbanda não é uma religião conversionista, isto é, não exige que um praticante rompa com uma religião antiga para se tomar exclusivamente umbandista.
Estes dois fatores ajudam a explicar a aceitação da umbanda junto ao povo brasileiro.
Outra coisa de vital importância, e que a umbanda não é uma religião doutrinária.
Não exige de quem quer praticá-la que decore conceitos ou conheça elementos teóricos.

Antes, é uma religião de ritual, que utiliza muitas vezes elementos muito conhecidos, como: velas, flores, charutos, cachaça e defumadores, para oferecer sacrifícios a entidades sobrenaturais, em troca dos favores que se pretendem alcançar.

O Umbandismo à Luz da Bíblia.

A Bíblia condena tais praticas que são tão comuns na umbanda, vejamos alguns pontos:
I - A Bíblia condena à consulta aos mortos, Dt.18:9-14.
II - Jesus Cristo é apresentado como o único mediador entre Deus e os homens, 1 Tm.2:5. Na umbanda existem os "guias" que servem como mediadores.

III- Na umbanda se invoca os espíritos para o mal, quando a Bíblia nos manda fazer o bem e orar pelos nossos inimigos, Rm.12: 19-21.

IV - Não é preciso ter medo de quem pratica a umbanda. A Bíblia nos diz que em Cristo Jesus, somos mais que vencedores, Rm. 8:37.

V - A Bíblia afirma que para o homem, está ordenado viver uma única vez, depois disso, segue-se o juízo, Hb.9:27.

A feitiçaria era terminantemente proibida na Palavra de Deus. Se alguém fosse apanhado fazendo alguma obra de feitiçaria era morto. E a Feitiçaria é conhecida nas Escrituras Sagradas como obra da carne.

Veja o que significa a feitiçaria: Feitiçarias (gr. pharmakeia), i.e., espiritismo, magia negra, adoração de demônios e o uso de drogas e outros materiais, na prática da feitiçaria (Êx 7.11.22; 8.18; Ap 9.21; 18.23). 2

Por Rev José Roberto
Imagem: Extraída da Internet-Google imagens

Pesquisar este blog

Carregando...
VEJA ABAIXO: POSTAGENS POPULARES

Israel (clic na imagem)