Translate to your language

domingo, 19 de outubro de 2014

Jesus, o pastor das ovelhas de Deus



Amados, a palavra de Deus contida nas Escrituras Sagradas, no evangelho de João cap 10, trata de um assunto referente a Jesus, quando ensinava.
Certa vez Jesus passou a ensinar ao povo e disse que Ele era e continua sendo o Bom Pastor das ovelhas de Deus. Tais ovelhas são os crentes, ou os que passam a segui-lo convertendo-se-lhes a Ele.
Ele mesmo afirmou em alto e bom tom que todos os que passaram se dizendo que eram pastores, foram salteadores e falsos pastores. O pastor verdadeiro é aquele que dá a sua vida pelas suas ovelhas. Afirma que um falso pastor, as ovelhas fogem dele, porque conhecem se realmente é verdadeiro ou não. Diz ainda que o falso pastor ou mercenário, se faz que está defendendo o seu rebanho, mas quando ver o lobo vindo, as abandona e foge, deixando-as a mercê do lobo que as devora. Jesus fala que muitos falsos pastores aparecerem, mas as ovelhas não os seguiram. Diz com convicção que Ele é que é o Pastor Verdadeiro, que abre a porta e as ovelhas ouvindo a sua voz, entram no aprisco com segurança e Ele cuida delas, para que ninguém lhes possa fazer mal algum.
Ainda mais Jesus diz que Ele é a porta; se alguém entrar por ela, será salvo, porque passa a ser ovelha do aprisco em que Ele cuida. Ele diz com toda segurança, que ninguém arrebata nenhuma das ovelhas que lhe seguir. Jamais alguém poderá fazer-lhes algum mal, ou raptá-las porque só Ele é que pode dar a própria vida por elas. Jesus diz que ainda tem muitas ovelhas para segui-lo, no tempo certo, elas estarão lhe acompanhando para o lugar seguro, nas regiões celestiais como prometido. Ele diz que o Pai e ele são um único. Quem lhe vê, vê o Pai e vice-versa.
Diz que recebeu e lhe foi confiado todo o poder sobre todas as coisas, tanto para dar a sua vida, como para reavê-la de volta, e que essa autoridade lhe foi dada pelo Pai.
Jesus foi morto por causa de nós, pelos nossos pecados, nossas culpas; porque afirmava ser o próprio Deus. Porque Deus e Ele são um. E todos os defensores da lei de Moisés o chamavam de blasfemador, e por causa desse pecado foi acusado pelos homens, segundo a visão humana de que era pecado. Mas não se achou pecado algum sobre ele. E nem tampouco afirmar ser o próprio Deus era blasfêmia, porque realmente Ele é Deus.
Nós devemos manter nossa fé nEle, continuamente, sabendo que somos ovelhas suas, e que vivemos no seu aprisco e que Ele nos pastoreia de dia e de noite para que o lobo voraz (satanás)não nos devore.
Para que nos sintamos segurança, devemos nos entregar a Ele, obedecê-lo, e pela fé termos a certeza que habitaremos juntos no Reino celestial pelos séculos dos séculos em segurança. (João cap 10)

Por: Presb. Joseval Oliveira
Imaagem: Extraida da internet

QUEM É JESUS


Para o cego, Jesus é luz (Jo 8:12).
Para o faminto, Jesus é o pão.
Para o sedento, Jesus é a fonte.
Para o morto, Jesus é a vida (Jo 11:25).
Para o enfermo, Jesus é a cura.
Para o prisioneiro, Jesus é a liberdade (Jo 8:32).
Para o solitário, Jesus é o companheiro.
Para o mentiroso, Jesus é a Verdade (Jo 14.6).
Para o viajante, Jesus é o caminho (Jo 14.6)
Para o visitante, Jesus é a porta (Jo 10: 7,9).
Para o sábio, Jesus é a sabedoria.
Para a medicina, Jesus é o médico dos médicos.
Para o réu, Jesus é o advogado (1 Jo 2:1).
Para o advogado, Jesus é o juiz.
Para o juiz, Jesus é a justiça.
Para o cansado, Jesus é o alivio.
Para o medroso, Jesus é a coragem.
Para o agricultor, Jesus é a árvore que dá fruto (Jo 15:1).
Para o pedreiro, Jesus é a pedra principal.
Para o jardineiro, Jesus é a rosa de Sharn.
Para o floricultor, Jesus é o lírio dos vales.
Para o tristonho, Jesus é a alegria (Ne 8:10b).
Para o leitor, Jesus é a palavra (Hb 4:12).
Para o pobre, Jesus é o tesouro.
Para o devedor, Jesus é o perdão (1 Jo 1:9).
Para o aluno, Jesus é o MESTRE.
Para o professor, Jesus é o mestre.
Para o fraco, Jesus é a força.
Para o forte, Jesus é o vigor.
Para o inquilino, Jesus é a morada.
Para o incrédulo, Jesus é a prova (Sl 34:8).
Para o fugitivo, Jesus é o esconderijo (Sl 46:1).
Para o obstinado, Jesus é o conselheiro (Is 9:6).
Para o navegante, Jesus é o capitão.
Para a ovelha, Jesus é o bom pastor (Jo 10:18).
Para o holocausto, Jesus é o cordeiro (Jo 1:29).
Para o sábado, Jesus é o Senhor (Jo 5:17).
Para o astrônomo, Jesus é a estrela da manhã.
Para os magos, Jesus é a estrela do oriente.
Para o mundo, Jesus é o SALVADOR (Lc 19:10).
Para Judas, Jesus é inocente.
Para os demônios, Jesus é o santo de Deus.
Para o tempo, Jesus é o relógio de Deus.
Para o relógio, Jesus é a última hora.
Para Israel, Jesus é o Messias.
Para as nações, Jesus é o desejado.
Para a igreja, Jesus é o noivo amado (Ef 5:25).
Para o vencedor, Jesus é a coroa (Ap 2:10).
Para a gramática, Jesus é o verbo (Jo 1:1,14).
E PRA VOCÊ?
Para mim, Jesus é meu SALVADOR!

(Extraído e Adaptado) por Rev. José Roberto
Imagem: Internet

População de Israel atinge “marca profética”

Estado judeu já soma 9 milhões de pessoas




Os judeus de todo mundo comemoram o Rosh Hashaná, o Ano Novo do calendário judaico, na virada do dia 24 para 25 de setembro. A chegada do ano 5775 traz um número considerado profético. A população de Israel chegou a 9 milhões, afirma o relatório da Autoridade da População e Imigração.
Apenas o crescimento demográfico natural não possibilitaria isso. No último ano nasceram 176.230 bebês em Israel. Somente este ano cerca de 25.000 judeus imigraram para Israel vindos de diferentes partes do mundo.
Destaque para os que imigraram da França e da Ucrânia, onde o aumento do antissemitismo e a guerra, respectivamente, contribuíram para o êxodo. Pela primeira vez, mais de seis milhões de judeus vivem no Estado de Israel desde 1948, quando ocorreu o seu “renascimento”.
Os outros três milhões são de muçulmanos e cristãos. Quase metade dos árabes-israelenses moram em comunidades próprias nos territórios palestinos (Cisjordânia e Gaza). Atualmente Nazaré é a maior cidade árabe do país. Em Jerusalém, vivem cerca de 200 mil muçulmanos, ou seja, 33% da população da cidade. A minoria cristã (2%) está espalhada por todo o país.
O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou que o índice populacional de Israel é uma evidência de sua vitória sobre o Holocausto e aqueles que tentaram destruir o povo judeu através dos tempos. “Pela primeira vez na história do Estado de Israel, mais de seis milhões de judeus vivem aqui. Este número tem um grande significado à luz da história do nosso povo no século anterior e no atual”, disse Netanyahu.
Para vários ministérios que estudam profecias, a migração é o cumprimento das promessas bíblicas. Em especial, citam Ezequiel 36: 24: “‘Pois eu os tirarei das nações, os ajuntarei do meio de todas as terras e os trarei de volta para a sua própria terra”. Com informações de CBN

Por Jarbas Aragão-http://noticias.gospelprime.com.br/populacao-israel-atinge-marca-profetica/
Imagem: Extraida da internet

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

PERDOAR É LEMBRAR SEM SENTIR DOR

A Bíblia diz que Deus perdoa os nossos pecados e deles não mais lembra. Diz ainda, que devemos perdoar assim como Deus em Cristo nos perdoou.
O que significa perdoar e não mais se lembrar? Significa, porventura amnésia? Absolutamente não. Deus não tem amnésia.
Deus sabe tudo e jamais fato algum é apagado de sua memória.
Mas, então, o que a Bíblia quer dizer que Deus perdoa e esquece? Significa que Deus nunca mais cobra aquilo que ele perdoou. Deus nunca mais lança em nós aquilo que confessamos e abandonamos.
Assim, também quando a Bíblia diz que devemos perdoar como Deus e esquecer, não significa que os fatos que nos machucaram serão apagados de nossa memória. Isso é impossível e nem mesmo depende de nós.
As coisas vêm à nossa memória querendo nós ou não.
Perdoar e esquecer significa lembrar sem sentir dor; significa nunca mais cobrar da pessoa perdoada a mesma dívida. Sem perdão é impossível ter uma vida saudável. Quem não perdoa pode orar. Quem não perdoa não pode adorar a Deus verdadeiramente.
Quem não perdoa não pode ser perdoado.
Quem não perdoa adoece fisicamente. Quem não perdoa é entregue aos verdugos e flageladores da consciência. Quando guardamos mágoa de alguém, acabamos nos tornando prisioneiros dessa pessoa.
Ela nos escraviza e nos mantém em cativeiro continuamente.
Se vamos assentar para tomar uma refeição, essa pessoa pega carona conosco. Perdoar é a única maneira de quebrar essas correntes e ficarmos livres.
Jesus Cristo nos ensina a perdoar ilimitadamente; pois é dessa forma que Deus nos perdoa. Na parábola do credor incompassivo, aprendemos que a nossa dívida para com Deus era impagável. Mas, através de Seu Filho, Deus nos perdoou ilimitadamente.
Por isso, devemos agir assim. Isto é um princípio inegociável! “Assim também meu pai celeste vos fará; se do íntimo não perdoardes cada um ao seu irmão”(Mt 18.35). O perdão é o caminho da cura das feridas. É a ponte de reconciliação das relações quebradas.
O perdão é o remédio divino para os relacionamentos enfermos. O perdão é o bálsamo do céu para aqueles que andam machucados e feridos pela mágoa. Hoje é tempo de perdoar. Hoje é tempo de pedir perdão.
Hoje é tempo de restaurar relacionamentos, a fim de vivermos uma vida plena e abundante.

Por Rev. José Cristiano Tenório
Imagem: Joseval Oliveira

Pesquisar este blog

Carregando...
VEJA ABAIXO: POSTAGENS POPULARES

Israel (clic na imagem)