Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Critérios Para Identificar a Religião Certa:

1. A atitude com referência à Bíblia:


A Bíblia Sagrada, desde a antiguidade, proclama ser a palavra escrita de Deus.

A religião que não acatar a Bíblia Sagrada como única regra de fé e prática, com certeza, não é uma religião que mereça crédito, portanto, não é uma religião certa.

As Escrituras do Velho Testamento foram aceitas por Cristo e pelos apóstolos como divinamente inspiradas. Jo.10.35: “...A Escritura não pode ser anulada (falhar)”. Mt.22.29 “...errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus”. Mt.26.56 “Mas tudo isto aconteceu para que se cumprissem as escrituras dos profetas”. Lc.24.27 “E começando por Moisés (o Pentateuco) e por todos os profetas, explicou-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras”. II Tm.3.16 “Toda Escritura é divinamente inspirada”.

Quanto ao Novo Testamento, Jesus Cristo prometeu aos seus apóstolos em Jo.14.26 “Mas o Ajudador, o Espírito Santo a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito”. E ainda em Jo.16.13 “Quando vier porém, aquele, o espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido...”

Portanto, durante parte do primeiro século, os apóstolos estiveram com Cristo, testemunharam sua ressurreição e receberam essas promessas; e gradualmente escreveram os Evangelhos e as Epístolas (cartas) que agora estão incluídos no Novo Testamento. Eles foram prontamente recebidos e reconhecidos pelos primeiros cristãos com Escrituras divinamente inspiradas pelo Espírito Santo, conforme prometido por Jesus, dignas de toda autoridade, e aceitas como tais.

Por fim, foi concedido a João, o apóstolo amado, já no final do primeiro século, olhar profeticamente para as eras futuras e escrever o último livro das Escrituras, o livro de Apocalipse, que completou a palavra escrita de Deus. Leia o que está registrado em Ap.22.18-19 “Eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro. Se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus lhe acrescentará as pragas que estão escritas neste livro; e se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus lhe tirará a sua parte da árvore da vida, e da cidade santa, que estão descritas neste livro”.

Estas últimas palavras de Cristo aos apóstolos nos trazem uma regra importante: As Escrituras são divinamente inspiradas, e aqueles que acrescentarem ou tirarem qualquer parte, são considerados por assim dizer, falsos pregadores, e passivos das mais severas punições.

É comum se ouvir dizer que alguns fundadores de algumas religiões adicionaram às Escrituras alguns livros, (como os livros apócrifos – sem autenticidade profética ou apostólica, livros que não foram inspirados por Deus e acrescidos na Escritura Sagrada). Outras religiões são acusadas de tirarem porções das Escrituras por não concordarem com elas ou de acharem que não se enquadram nos conceitos modernos.

2. A atitude com respeito a Cristo:

Uma verdadeira religião aceitará Jesus Cristo com alegria e falará de quem Ele realmente é: verdadeiro Deus e verdadeiro homem:

I Jo.2.22 “Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Esse mesmo é o anticristo, esse que nega o Pai e o Filho”. II Jo.7 “Porque já muitos enganadores saíram pelo mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Tal enganador é o anticristo”. II Pd.2.1 “Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição”.

Os erros sobre a pessoa de Cristo podem e têm levado muitas pessoas a uma antiga heresia Gnóstica, que negava a humanidade de Cristo, e a uma moderna heresia Agnóstica, que nega a divindade de Cristo.
Em Ap. 1.8 temos um texto que foi proferido por Jesus Cristo: “ Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, e que era, e que há de vir, o Todo Poderoso”. A religião que nega isto, não merece confiança.

3. A atitude com relação à salvação:

Rm. 1.16 “Porque não me envergonho do evangelho, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê” . A palavra “evangelho” significa boas novas, bons conselhos. Ele (evangelho) nos diz o que devemos fazer para obter a salvação.

Ef. 2.8-9 “Porque pela graça(favor não merecido) sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie”.

Qualquer religião debaixo do sol que alimente no homem o orgulho por ensinar que existe alguma coisa que ele pode fazer, tais como: dar esmolas, reencarnar-se ou apelar para os mortos, afim de ser salvo ou alcançar alguma bênção; esta religião é falsa e mentirosa. A salvação só será alcançada por meio de Cristo.

At. 16.30-31 “...senhores, que me é necessário fazer para me salvar? ... Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e a tua casa”.

I Co. 15.1,3 “Ora eu vos lembro, irmãos, o evangelho que já vos anunciei; o qual também recebestes, e no qual perseverais, porque primeiramente vos entreguei o que também recebi; que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras.”

Jo.14.6 “Respondeu-lhes Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim”.

At. 4.12 “E em nenhum outro nome há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos”.

Qualquer religião que anuncie a salvação de maneira diferente, com certeza é falsa e está tentando ludibriar mentes e corações.

A salvação é alcançada pela graça de Deus e não pelas obras ou por qualquer outro esforço próprio.

Gl. 1.9 “Como antes temos dito, assim agora novamente o digo: Se alguém vos pregar outro evangelho, além do que já recebestes, seja anátema”.
Pr. J.Waldecy