Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

MENSAGEM PASTORAL - As Diferenças Existentes Entre o Justo e o Ímpio


Estamos tratando do Salmo 37, observando as diferenças entre o justo e o impio. Na Bíblia toda encontramos essas diferenças de maneira muito clara, inclusive no Ensino de Jesus, (especialmente na Parábola do rico e do mendigo Lazaro). Mas neste Salmo e outros subseqüentes, essas diferenças são apresentadas de maneira muito mais fortes, às quais precisamos prestar mais atenção do que o fazemos em outros momentos.
  1. A DEDICAÇÃO DO JUSTO EM FACE A REJEIÇÃO DO IMPIO:- Versos 3-7. O justo deve empregar em sua vida quatro verbos, os quais são fundamentais para uma vida de graça diante de Deus e dos homens: 1º) Confiar:- v.3 – A confiança é algo que não pode se separar da vida do servo de Deus. Na realidade, aquele que não confia não expressa confiança. Ainda que o senhor tenha dito que é maldito o homem que confia em outro homem, isso em termos de ter ou não a Salvação, o crente deve expressar confiança no próximo porque ele tem confiança no Deus do céu. 2º) Agradar:- v.4 – Este verbo aparece numa forma personalizada. O crente tem que agradar-se a si mesmo, não com coisas que ele pense que precisa, em termos materiais, mas com as coisas que Deus diz que ele precisa. Isto tem o sentido de estar satisfeito em ter somente aquilo que Deus acha que ele deve e precisa ter e ponto final. Nesse ponto, os desejos do seu coração serão os desejos do coração de Deus. 3º) Entregar:- v.5 – A entrega da vida nas mãos de Deus é sempre o melhor caminho para alcançar os melhores alvos neste mundo. Esta entrega, novamente, aparece mesclada de confiança. Não se entrega alguma coisa de valor a alguém que não nos expresse confiança. Deus tem todas as prerrogativas para receber, da nossa mão, a nossa vida inteirinha para ser cuidada por Ele. 4º) Descansar:- v.7 -O tema principal de Jesus foi sempre este: Descansar em seu descanso! Parece que um dos maiores problemas do mundo no século XXI, é o cansaço. As pessoas estão sempre cansadas e não querem descansar. Os fardos pesados que carregam na vida, são tao grandes que já não podem se movimentar, mas não estão dispostas a lançarem os mesmos, porque foi herança que receberam e não podem deixar de levá-los.
  2. A RIQUEZA DO IMPIO E O SUSTENTO DO JUSTO:- v. 16-26 - Há uma grande diferença entre riqueza e sustento: Riqueza fala de esbanjamento e sustento fala de preservação, de manutenção, de cuidado. Enquanto os ricos esbanjam com coisas supérfluas, os servos do Senhor são mantidos de forma fidelíssima por Ele. 1º) Ao mundo, parece que o que o servo de Deus tem é pouco:- v.16 – O que o mundo não sabe é que esse pouco vale mais do que o muito que ele é acostumado a ver e a ter. 2º) O servo do Senhor será preservado até quando todos não têm nada:- v.19,25 – O servo do senhor não passará vergonha por mendigar o pão. Por que será? Porque o Senhor usa até o ímpio para preservar a vida de seu servo. Encontramos muitas ocasiões assim nas Escrituras. E mesmo que não haja nada nem para o ímpio, o Senhor fará com que o seu servo tenha o que precisa. Como? Precisa perguntar ao Senhor! 3º) O servo do Senhor tem a sua proteção:- v.23,24 – Apesar de não estar livre de queda, o servo do Senhor tem a Sua Mão concorrendo a seu favor para que não fique prostrado. Sabemos que o cair é do homem, devido a sua natureza pecaminosa, mas o levantar é do Senhor, que não deixa a alma do seu servo na morte. Todas estas proposições anteriores são antagônicas ao que acontece com os ímpios. Eles não têm nenhuma concorrência do espirito do Senhor a seu favor. Tudo o que eles têm é passageiro, é daqui da terra, e não tem sustento ou base espiritual.
  3. A PERDIÇÃO DO ÍMPIO E A SALVAÇÃO DO JUSTO:- v.37-40 – Vejamos mais o que nos ensina o salmista sobre isto: 1º) O servo do Senhor é exemplo para o mundo:- v.37 – Se queremos viver vida integra, precisamos não apenas pleitear isto, mas imitar aqueles que foram e são mais íntegros que nós. Nas Escrituras há uma nuvem de testemunhas nesta condição (Hebreus 12). 2º) O ímpio está fadado à morte:- v.38 – Enquanto o homem natural não se convencer de que as Escrituras são a Verdade, vai continuar nessa condição de perdição.3º) A salvação do justo vem do Senhor:-v.39 – Não há salvação fora do Senhor. Nenhum caminho leva o homem a Deus a não ser Jesus (João 14.6)
O Senhor nos chamou para sermos seus filhos. Nessa condição, somos seus protegidos e nada nos assustará.
Temos no Senhor a nossa fortaleza de proteção e tudo que somos e temos, ainda que seja pouco aos olhos do mundo, faz parte de um conjunto de sustentação da parte de Deus em nosso benefício.
Devemos, portanto, nos dedicar verdadeiramente ao Senhor, buscando sempre confiar nele; agradar-se dele; entregar tudo a ele e descansar em Sua Presença. A Ele toda honra e toda glória. Amem!

Rev. Pastor Jair Sabino de Oliveira