Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

MENSAGEM PASTORAL - Ministérios Na Igreja


(1 Corintios . 12)

        “Deus não chamou ninguém para ficar de braços cruzados!” Você certamente conhece bem este ditado popular entre os evangélicos. Ele é especialmente verdadeiro no que diz respeito à vida cristã.
        Quem quiser viver a vida cristã deverá ”obrigatoriamente” ter uma vida de manifestação de serviço. Isto porque segue àquele que disse: “Eu não vim para ser servido, mas para servir” (Mc. 10: 45), e: “Meu Pai trabalha até agora e eu trabalho também” (Jo.5:17).
        É bom também lembrar que “quem não vive para servir, não serve para viver”. O povo de Deus deve ser um povo e ministros, isto é, um povo de servidores (Êx.19:6; 1Pe.2:9).
        Os salvos por Cristo Jesus, devem servir uns aos outros, na comunhão da igreja, produzindo assim a edificação do corpo de Cristo. Este serviço tem na Bíblia o nome de “ministérios”, que significa, literalmente, “serviço”.
        Um problema muito serio em várias igrejas é a questão dos dons espirituais. Muitos não sabem como administrar esta questão.
        Por isso, lamentavelmente, muitas divisões têm surgido em muitas comunidades cristãs (surgimento de varias denominações), com relação a esta questão.
        Este problema não é de modo algum novo ou recente. Já nos tempos apostólicos havia muita discussão quanto a isto. A Igreja de Corinto, por exemplo, estava enfrentando sérios problemas relacionados a este assunto.
        Por isso, Paulo dedica três capítulos de sua epístola (12-14) àquela igreja para corrigir os erros que estavam surgindo com respeito ao mau uso dos dons espirituais.
        Alguns crentes estavam se considerando superior aos outros por possuírem alguns dons que são considerados extraordinários aparentemente melhores. Paulo ensina que o propósito dos dons é serviço, e não a glorificação da pessoa que os tem.
        Nesta passagem pode-se ver o inter-relacionamento entre dons e ministérios. Em linguagem bem simples pode-se afirmar que o dom está para o ministério assim como o combustível está para o veículo. “O dom coloca o ministério em ação”.
        Ministério é o dom em movimento; dom é a capacitação vinda de Deus para o exercício do ministério/serviço.
        Quando se compreende bem isso, a igreja de Cristo cresce com segurança e solidez. Quando há amor, os dons e ministérios são exercidos na igreja sem que haja traumas, frustrações, conflitos ou complexos de qualquer espécie. O amor gera respeito, tolerância e aceitação das diferenças do próximo.

(Adaptado da Revista Didaquê). Rev. Pastor José Roberto