Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Analisando Crenças Espiritas

Objetivo
Não é somente para o preparo do crente, mas que receba instruções para melhor fazer o trabalho de paladinas da verdade, de testemunhas de Cristo entre os que vivem nas trevas do espiritismo.

É muito antiga, já existia antes de Cristo entre os Babilônicos persas, hindus, gregos e povos cananeus.

Os diferentes ramos do espiritismo:

Definição do espiritismo: È toda religião que se baseia na crença da comunhão dos espíritos com os vivos.

Divide-se em dois principais ramos:

A). O espiritismo de mesa, ou Kardecismo, também chamado científico.

B). O espiritismo de terreiro, que recebe vários nomes, conforme sua origem e lugar em que se desenvolve como umbanda, quimbanda, candomblé e xangô, mas geralmente conhecido como "Macumba".

I). Crença do espiritismo Kardecista

Possibilidade de comunhão de espíritos mortos com vivos.

A). Pelo aspecto sentimental ou misterioso.

B). Pessoas atormentadas com problemas sem poderem resolve-los.

Observação: Os Espíritos argumentam que a proibição de Deus é evidenciada em que havia, nos tempos antigos, a comunhão de mortos com vivos, que a proibição só era feita porque naquele tempo os homens não estavam desenvolvidos para poderem suportar semelhante prática.

Examinemos, então na bíblia para observar o que Deus tem mostrado a seu povo, quanto a essa prática. Encontraremos algumas passagens que irá nos mostrar. Vejamos : Deut. 18:9-14 / Isai. 8:19e20 / Lev. 20:6.

II). Crenças dos espiritas na reencarnação

Crêem que quando a pessoa morre, seu espírito deverá voltar a seu corpo para que vai aperfeiçoando-se e purificando-se. As várias encarnações serve de maneiras para se pagar seus pecados.

Essa crença já era pregada pelo filósofo grego Pitágoras, e foi incorporada por Allan Kardec ao espiritismo.

A idéia da reencarnação não é bíblica: (Ecl. 12:7 e Hebr. 9:27)

o Passagens em que os espíritas baseiam sua crença:
+ Mat. 11:10-14 -; resposta: João 1:21
+ João 3:1-12 - resposta: João 3:6 e Jó 1-12e13 (então sendo assim, só teria que nascer da carne)

III). Salvação (aperfeiçoamento pela evolução espiritual), através do sofrimento e pelas boas obras

Nunca encontramos esta crença na bíblia, para eles tudo dependem do mérito pessoal acumulado em outras encarnações.

Salvação é somente pela graça: (João 3:16 / João 6:47 / Isa. 64:6 / Atos 16:31)

IV). Existência de diferentes mundo, para habitação dos vários estágios de evolução espiritual

Conforme o aperfeiçoamento, os espíritos vão para diversos mundos. Estes mundos oferecem diversas estâncias para se aperfeiçoarem. Alguns mundos são inferiores, e existem vida, enquanto em outras estâncias a vida é inteiramente espiritual.

Eles se baseiam-se em João 14:2, mas como declara a palavra de Deus, só existem dois lugares para onde vão os mortos (João 3:18 e Lucas 23:43)

V). Fora da caridade não há salvação ( vide ponto 3 )

VI). Deus existe, mas está longe demais, e só se manifesta por meio de espíritos guias.

A). Os espíritas como os deístas crêem que Deus criou o mundo e não cuida dele, deixando-o entregue as forças próprias.

B). Na falta de orientação de Deus, os espíritos abrem caminho a necessidade do homem ser orientado pelos espíritos.

As seguintes passagens mostram que Deus é acessível ao homem: Hebr. 1:1 / João 1:14 / Is. 55:6 e 7 – 59:1 e 2)

Observação: Somente o pecado afasta o homem de Deus, sendo assim, eles revelam seu estado pecaminoso.

VII). Jesus Cristo é considerado o espírito que alcançou evolução ou desenvolvimento

A). Os espíritas só aceitam Jesus como homem evoluído, sendo assim o espiritismo mostra ser um anticristo, fazendo a obra do diabo, negando que Jesus é Deus e salvador.

Que Jesus é dividido não há dúvidas. A Bíblia mostra abundantes referências a essa verdade. Examinemos então:

o Jesus é o verbo encarnado – João 1:1
o Jesus é o Cristo Filho de Deus – João 16:15-17
o Jesus desceu do céu – João 6:38
o Jesus e o Pai são um – João 10:30
o Seu próprio nome mostra sua divindade – Mateus 1:23

VIII). O espiritismo julga-se a terceira pessoa ou terceira revelação, ser o próprio Espírito Santo prometido por Jesus

A). O Espírito Santo, sempre é apresentado na bíblia como uma pessoa de trindade e possuindo atributos de uma pessoa.

B). Nunca é apresentado como um movimento criado por homens.

C). Esse absurdo chega ao limite da blasfêmia contra o Espírito Santo, para qual não há perdão.

Veremos então algumas apresentações do Espírito para comprovarmos essa realidade bíblica:
Atributos do Espírito como pessoa:

o Ele pensa – Romanos 8:27
o Ele sente – Isaías 63:10
o Ele tem vontades – Atos 16:6

O Espírito age como pessoa:

o Ele ensina – João 14:26
o Ele convence – João 16:8
o Ele fala – Atos 8:29
o Ele intercede pelos crentes – Romanos 8:26

O Espírito também é:

o O espírito de Deus – Ezequiel 36:27
o O espírito de Cristo – Atos 16:6e7

IX). Crença de que se deve fazer orações pelos mortos e espíritos sofredores

Para os Kardecistas são úteis, porque vendo eles que alguém lembra deles, sentem-se menos abandonados e aumentam a coragem. Crêem eles que as preces pode abreviar seus sofrimentos.

A Bíblia não ensina isto, em passagens tais como a do Rico e Lázaro (Luc. 16:19-31), principalmente os versículos 22 e 23.

Observação: O Rico incrédulo havia, do meio do sofrimento, pedido que Lázaro fosse minorar seu sofrimento, molhando a língua, e recebeu essa resposta: "È possível minorar o sofrimento da alma que pareceu condenada, é impossível modificar-lhe a condenação." (vers. 26)

X). Crença que as pessoas podem salvar-se a si próprias pelo seu esforço em praticar as boas obras (vide ponto 3)

XI). Os espíritas negam a existência do céu, do inferno, e da condenação eterna também de satanás.

A Bíblia afirma a existência de todos eles.

A). A existência do céu – Luc. 23:43 / João 3:12e13

B). A existência do inferno e penas eternas – Mat. 25:25-30 / Mat. 10:28

C). A existência do diabo – Mat. 25:41 / Efe. 4:27 / Tia. 4:7

D). A existência de demônios. (Obs.: demônios são anjos decaídos que seguem a liderança de satanás. São esses anjos que produzem as manifestações nas mesas espíritas e terreiros de macumba, levando os participantes a acreditarem que estão recebendo espíritos de pessoas falecidas. Vejamos essa classe, mencionada na bíblia: Lev. 17:7 / Mat. 25:41 / Sal. 106:37 / Luc. 4:33)

Volto assim ao nosso objetivo principal, ao qual é nossa responsabilidade como crentes de anunciar o evangelho às almas que estão sendo assediadas pelo espiritismo, às que são simpatizantes e as que já estão na sua malha, a fim de que alguma delas se libertem para a verdade, para a luz, e para a vida.

Bibliografia:
LIMA, Delcir de Souza. Analisando Crenças Espirituais e Umbandistas. JUERP


Autor: Pr. Elmut Rossi