Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

MENSAGEM PASTORAL - A Parábola do Filho Pródigo


(Lc 15:11-24)
        O afastamento de filhos da igreja é um problema que afeta milhares de famílias. O que fazer diante de tal situação? E qual é a melhor maneira de reconduzi-los ao caminho do Senhor?
        São perguntas que muitos pais gostariam de saber. A Palavra do Senhor nos diz: Ensina a criança no caminho que deve andar, e, ainda quando for velho não se desviará dele”(Pv.22:6).
        Ninguém está livre de um dia ter o dissabor de ver os filhos distanciados da comunidade cristã e dos Caminhos do Senhor.
        Essa é uma situação vivida por milhares de famílias, incluindo lares de pastores, presbíteros, diáconos e outros lideres cristãos (Revista Didaquê. Encarando a Vida de Frente).

O Que Fazer Diante do Afastamento

        Não é fácil lidar com o problema. Muitas vezes, os pais ficam revoltados com os flhos e tomam atitudes bastante radicais.
        Passam a olhar e tratar os filhos como rebeldes e não como pessoas que precisam de ajuda e apoio para retornar ao convívio fraterno da igreja.
Então, o que fazer? Como agir, diante desta situação?

I – Aguardar, Paciente e Confiante a Volta

        O texto que está sendo estudado, revela que o pai estava aguardando o retorno do filho, com paciência e confiança, ele esperava o dia da volta do filho.
        Não se pode perder as esperanças quanto a isso. A palavra do salmista é: “Espera pelo Senhor, tem bom ânimo, e fortifique-se o teu coração; espera, pois, pelo Senhor” (Sl 27:14)

II – Orar Sempre

        A espera pela volta deve ser acompanhada de oração. Nem sempre os “sermões e Cobranças” são o melhor caminho na tentativa de trazer os filhos novamente para a igreja.
        O melhor caminho é o da oração em favor dos filhos. A mãe de Agostinho (teólogo da igreja na época patrística) sempre manteve esperanças quanto a sua conversão e orou 25 anos nesse sentido, o que de fato aconteceu.
        O salmista em seu Salmo 40:1 nos ensina: “Esperei confiantemente pelo Senhor, ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro”.

III – Demonstrar Amor Incondicional

        Todas as atitudes do pai foram realizadas no amor. O pai correu, abraçou e beijou o filho; mandou trazer a melhor roupa (sinal de que o passado é esquecido), o anel (sinal de que o passado é esquecido), o anel (sinal de afetividade e autoridade), sandália (sinal de que o filho não era escravo), e mandou matar o novilho cevado (sinal de alegria, festa, boas – vindas).
        Mesmo durante o período em que os filhos estão afastados da igreja, é preciso demonstrar esse amor por eles.
        O pai da parábola não ficou relembrando o passado, nem fazendo cobranças ao filho que havia retornado. Ele simplesmente amou e demonstrou ao filho o quanto ele era importante.

Rev. Pastor José Roberto