Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

sábado, 2 de janeiro de 2010

O Ano Novo


O Ano-Novo é um evento que acontece quando uma cultura celebra o fim de um ano e o começo do próximo. Todas culturas que têm calendários anuais celebram o "Ano-Novo". A celebração do evento é também chamada réveillon, termo oriundo do verbo réveiller, que em português significa "despertar".

A primeira comemoração, chamada de "Festival de ano-novo" ocorreu na Mesopotâmia por volta de 2.000 a. C. Na Babilônia, a festa começava na ocasião da lua nova indicando o equinócio da primavera, ou seja, um dos momentos em que o Sol se aproxima da linha do Equador onde os dias e noites tem a mesma duração.
Os assírios, persas, fenícios e egípcios comemoravam o ano-novo no mês de setembro (dia 23). Já os gregos, celebravam o início de um novo ciclo entre os dias 21 ou 22 do mês de dezembro.

No Egito antigo, 3.750 anos antes de Cristo, a estrela Sirius alinhava-se com a estrela Canopus no rumo Sul ao centro da Via-Láctea; exatamente a zero-hora sobre as Pirâmides de Guiza.
O calendário egípcio deu lugar ao cristão.

Os romanos foram os primeiros a estabelecerem um dia no calendário para a comemoração desta grande festa (753 a.C. - 476 d.C.) O ano começava em 1º de março, mas foi trocado em 153 a. C. para 1º de janeiro e mantido no calendário juliano, adotado em 46 a. C. Em 1582 a Igreja consolidou a comemoração, quando adotou o calendário gregoriano.
Os romanos dedicavam esse dia a Jano, o deus dos portões. O mês de Janeiro, deriva do nome de Jano, que tinha duas faces - uma voltada para frente e a outra para trás


Em hipótese nenhuma devemos esquecer que só podemos comemorar mais um ano novo completado graças ao nosso bom Deus porque todas vidas pertencem a Ele, Ele dá a quem quer, quando quer e como quer. Ele tira as vidas quando quer, porque todas são suas. Por direito todas as vidas são de Deus, mas diante dEle ser 100% justiça nem todas voltam para Ele. Deus não se alegra em perdermos, ele não fica alegre por isso, mas devido as nossas transgressões, nossas desobediências somos afastados dEle pura e exclusivamente por nossa própria causa.
Deus não se alegra com quem o despreza, rejeita e não crê, também desprotegio do seu poder está, e fora do plano de salvação também.
Pelo contrário Ele acolhe aquele necessitado que se achega a Ele, se humilha, se converte e crê. Procuremos viver o dia a dia com amor, fraternidade, alegria, e em comunhão com os demais para que se Deus permitir possamos comemorar mais um ano vivido. Essa graça não vem de nós, quantos morrem no último dia do ano, na véspera e não vê o ano novo que tanto planejou fazer algo! Deus foi quem determinou os anos de vida de cada um de nós, em média setenta ou oitenta anos podendo chegar a “cento e vinte” conforme seu querer, se a pessoa for merecedora. Vejamos o que Deus disse: Gênesis 6.3 Então, disse o SENHOR: O meu Espírito não agirá para sempre no homem, pois este é carnal; e os seus dias serão cento e vinte anos.)
(Salmos 90.10 Os dias da nossa vida sobem a setenta anos ou, em havendo vigor, a oitenta; neste caso, o melhor deles é canseira e enfado, porque tudo passa rapidamente, e nós voamos.)

Quem é capaz de dizer que viverá conforme seu querer? Pode ser quem for, ateu, descrente, incrédulo.....na hora da agonia ou da morte chama logo por Deus. Deus disse que no dia da separação do joio e do trigo, todo joelho se dobrará. Obrigado Deus na fé em Jesus Cristo seu único Filho por mais um ano vivido.
Que a Graça e a Paz esteja com todos!

Por Joseval Oliveira