Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

domingo, 14 de fevereiro de 2010

O que é o Carnaval?

O Carnaval é um período de festas regidas pelo ano lunar no Cristianismo da Idade Média. O período do Carnaval era marcado pelo "adeus à carne" ou "carne de segunda" dando origem ao termo "Carnaval". Durante o período do Carnaval havia uma grande concentração de festejos populares. Cada cidade brincava a seu modo, de acordo com seus costumes.

Origem

Dez mil anos antes de Cristo, homens, mulheres e crianças se reuniam no verão com os rostos mascarados e os corpos pintados para espantar os demônios da má colheita. As origens do carnaval têm sido buscadas nas mais antigas celebrações da humanidade, tais como as Festas Egípcias que homenageavam a deusa Ísis e ao Touro Ápis. Os gregos festejavam com grandiosidade nas Festas Lupercais e Saturnais a celebração da volta da primavera, que simbolizava o Renascer da Natureza. Mas num ponto todos concordavam, as grandes festas como o carnaval estão associadas a fenômenos astronômicos e a ciclos naturais. O carnaval se caracteriza por festas, divertimentos públicos, bailes de máscaras e manifestações folclóricas. Na Europa, os mais famosos carnavais foram ou são: os de Paris, Veneza, Munique e Roma, seguidos de Nápoles, Florença e Nice.


História

A festa carnavalesca surgiu a partir da implantação, no século XI, da Semana Santa pela Igreja Católica, antecedida por quarenta dias de jejum, a Quaresma. Esse longo período de privações acabaria por incentivar a reunião de diversas festividades nos dias que antecediam a Quarta-feira de Cinzas, o primeiro dia da Quaresma. A palavra "carnaval" está, desse modo, relacionada com a ideia de "afastamento" dos prazeres da carne marcado pela expressão "carne vale", que, acabou por formar a palavra "carnaval".


Em geral, o Carnaval tem a duração de três dias, os dias que antecedem a Quarta-feira de Cinzas. Em contraste com a Quaresma, tempo de penitência e privação, estes dias são chamados "gordos", em especial a terça-feira (Terça-feira gorda, também conhecida pelo nome francês Mardi Gras), último dia antes da Quaresma. Nos Estados Unidos, o termo mardi gras é sinônimo de Carnaval.

No período do Renascimento as festas que aconteciam nos dias de carnaval incorporaram os baile de máscaras, com suas ricas fantasias e os carros alegóricos. Ao caráter de festa popular e desorganizada juntaram-se outros tipos de comemoração e progressivamente a festa foi tomando o formato atual.

De acordo com o modo contemporâneo o carnaval ainda é considerado uma forma de festa bastante tradicional, pois persistiu por vários anos com o mesmo aspecto.


Cálculo do dia de Carnaval

Todos os feriados eclesiásticos são calculados em função da data da Páscoa, com exceção do Natal. Como o domingo de Páscoa ocorre no primeiro domingo após a primeira lua cheia que se verifica a partir do equinócio da primavera (no hemisfério norte) ou do equinócio do outono (no hemisfério sul), e a sexta-feira da Paixão é a que antecede o Domingo de Páscoa, então a terça-feira de Carnaval ocorre 47 dias antes da Páscoa.

O Carnaval retrata a orgia dos prazeres carnais, desde sua origem que sua tradição já é contrária a organização. Festa de caráter livre onde se expõem os corpos a toda sorte de sensualidade, orgias, depravações, e falta de respeito com a moral humana.

Ultimamente serve de válvula de escape para a prática de sexo livre, bebedices, drogas, condutas duvidosas por parte de homens e mulheres, assassinatos, e diversas formas de expressar a liberdade desenfreada. A pessoa que adere a tal prática, não percebe que está correndo mais perigos do que se estivesse num ambiente de organização e preservação de valores morais.

Após o término de tal evento, o saldo é demasiadamente negativo para uma grande maioria, onde na contabilização final amargam frustrações sem precedentes.
Na atualidade o vandalismo impera juntamente com toda sorte de malicias, malvadezas e distúrbios emocionais movidos por uma paixão que alegam estar no sangue.

Até as autoridades são as maiores incentivadoras e patrocinadoras dessa alucinógena quebra de valores morais. São as primeiras a incentivarem o uso do sexo livre sem barreiras oferecendo formas baratas de prevenção patrocinadas com o suor daqueles que pagam seus impostos e desejam ver mudanças nas condições sub-humanas em que vivem mergulhadas as sociedades desfavorecidas.

As campanhas preventivas não são para evitar a prostituição, são para incentivar; uma vez que há a distribuição de formas de prevenção”, [ está dizendo pode fazer livremente apenas se cuide!] é isso que os governos chamam de prevenção.

Sendo contrário aos princípios éticos da Palavra e por se multiplicar a iniquidade com mais intensidade, o carnaval não condiz com a realidade do cristão que serve a DEUS.

O verdadeiro prazer não está no corpo, não está na carne e sim na lei do Senhor!
É por isso que a Palavra de Deus diz que a carne luta contra o Espirito e o Espirito contra a carne: “Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que porventura seja do vosso querer” (Gálatas. 5.17).

“Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espirito, para as coisas do Espirito. (Romanos 8.5)

Irmãos estando o prazer na lei do Senhor, esforcemo-nos para que a vontade de Deus impere no coração de cada um e para que seja feita conforme a Sua vontade.

Rogamos a Deus que após essa militância carnal contra o Espirito, o mesmo toque nos corações, nas mentes e quebrante-os para que eles percebam que o Senhor é infalivelmente mais importante que todas as coisas existentes.

Por Joseval Oliveira