Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

domingo, 25 de abril de 2010

ESMIRNA

Esmirna (em turco İzmir) é uma cidade da Turquia, na costa do mar Egeu. Tem cerca de 2,54 milhões de habitantes.

História

A cidade de cinco mil anos é uma das cidades mais antigas da bacia de Mediterrâneo. A cidade original foi estabelecida por volta do terceiro milênio a.C., quando compartilhou com Tróia a cultura mais importante da Anatólia. Por volta de 1500 a.C. tinha caído na influência do Império Hitita da Anatólia Central. Segundo o historiador grego Heródoto de Halicarnasso, a cidade foi primeiro estabelecida pelos eólios, mas foi logo depois tomada pelos Jônicos, que a tornaram um dos maiores centros culturais e comerciais do mundo na época. No primeiro milênio antes de Cristo, Esmirna era uma das cidades mais importantes da Federação Jônica. Acredita-se que Homero lá residiu durante este período.

A conquista da cidade pelos Lídios por volta de 600 a.C. trouxe fim a este período. Esmirna permaneceu como pouco mais que uma aldeia da Lídia e depois caiu sob o domínio Persa. Antes do século IV a.C., uma nova cidade foi construída nas encostas do Monte Pagos (Kadifekale), durante o reino de Alexandre o Grande. O período romano de Esmirna, que começa antes do século I a.C., foi a sua segunda grande era. Esmirna depois ficou conhecida como uma das Sete Igrejas da Ásia, à qual o Livro da Revelação foi enviado pelo apóstolo João. O domínio bizantino chegou no século IV e durou até a conquista seljúcida no século XI.

Em 1415, sob o poder do sultão Mehmed Çelebi, Esmirna tornou-se parte do Império Otomano. A cidade ficou conhecida como um dos portos mais importantes do mundo entre os séculos XVII e XIX, enquanto os comerciantes de várias origens (especialmente franceses, italianos, neerlandeses, armênios, judeus e gregos) transformaram a cidade em um portal cosmopolita do comércio. Durante este período, a cidade foi famosa pela sua própria marca da música (Smyrneika) bem como pela sua larga variedade de produtos que exportou à Europa (passas de Esmirna, figos secos, tapetes, etc.)

Esmirna e a Guerra Fria no século XX

Entre 1961 e 1963, foram instalados em Çiğli, base militar perto de Esmirna, quinze mísseis balísticos móveis de alcance intermediário (IRBM) "Júpiter" dos Estados Unidos da América. Os quinze mísseis foram espalhados entre cinco sítios de lançamento nas montanhas perto de Esmirna. A Força Aérea Turca enfim controlou os mísseis, mas o pessoal de Força Aérea de Estados Unidos teve o controle do armamento das ogivas nucleares. A consequência dessa instalação de mísseis na Turquia foi a Crise dos mísseis de Cuba em Outubro de 1962. Como a parte do acordo da crise, eles foram retirados em Abril de 1963. As posições exatas dos cinco sítios, com três mísseis cada um, são ainda secretas, mais de quarenta anos depois.

Esmirna hoje

A cidade é conhecida por ser uma das cidades mais cosmopolitas no mundo, com uma grande população de gregos, judeus e armênios. Depois da Guerra de Independência turca a população grega moveu-se para a Grécia. A população atual é predominantemente turca.

Hoje, Esmirna é a terceira maior cidade da Turquia, "a pérola do Egeu". É também considerada a cidade mais ocidentalizada da Turquia quanto a valores, ideologia, estilo de vida, e papéis de gênero.


Origem: Wikipédia
Imagens: Internet