Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Mensagem Pastoral - A TEOLOGIA DO NATAL

A explosão tecnológica, em todos os ramos da ciência, e também o fenômeno da globalização não deixaram de influir na teologia do Natal - Nublando a alegria espiritual proclamada no coro angelical, aos pastores, e nas campinas de Belém - "Glória a Deus nas maiores alturas, paz na terra entre os homens, a quem Ele quer bem".
Nesses últimos tempos tem fenecido a espontaneidade e a singeleza das festas natalinas, tudo é consumismo, das sofisticações dos cartões de Natal até a ceia natalina familiar. Estamos perdendo a capacidade de sonhar com o celestial, deixando de lado a grandeza da revelação e fatos que não podem ser gerados por valores e forças temporais.
Nasceu Jesus, Ele foi concedido por obra e graça do Espirito Santo, o impossível para os homens, tornou-se revelação de Deus. O Natal das últimas décadas tem chegado a nossos dias como um simples evento histórico, envolvido em uma propaganda universalista, em busca de lucros e resultados que mascaram e dissolvem os sonhos de uma cultura tradicional, à sombra dos padrões de uma teologia entre o antigo e o novo, "no tempo inesperado" do nosso tempo.
O Natal tem, mesmo assim, transposto o tempo e conservado uma história de fé e um vincante evento da revelação divina, Emanuel, "Deus conosco". As fortes investidas da comercialização de nossa era com o suporte do liberalismo politico envolvem o Natal em um clima "mistico" do inesperado, com apelos aos supermercados, shoppings, midia, compras, crediários, luzes sem luz, e músicas que lutam por conservar uma harmonia de alegrias passadas.
Por essa razão, vale a pena parar para algumas reflexões sobre o Natal. A igreja local é convidada a refletir um pouco na teoloigia do Natal, revelada pela palavra de Deus, através da encarnação - "E o verbo se fez carne..." O Divino Mestre se revestiu de natureza humana, Deus entrou na história, chegou o Natal e nos fala da humanização de Jesus, semelhante a nós em tudo, exceto no pecado.
A Palavra de Deus ainda nos ensina, dizendo: "... E habitou entre nós". Jesus não veio ao mundo para receber honrarias, Ele veio cumprir sua missão de resgatar o homem da morte. O resgate do homem começou ali em Belém, nasceu, foi perseguido desde o nascimento, pois Satanás sabia que naquele menino havia vida para todos e isso não era bom para seus planos.
Por isso o perseguiu. Mas os planos de Deus sim, esses não se frustram. Jesus nasceu! Glória a Deus nas alturas! Quando já homem Jesus transfigurou-se e o Apóstolo ouviu do céu: "... Esse é meu filho, o meu eleito, a Ele ouvi." Glória a Deus nas alturas.
Esse é o ensino que deixo hoje: Jesus nasceu, é Deus conosco!

Por Rev. Roberval de Andrade Lira
Imagem: Joseval Oliveira