Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Mensagem Pastoral - O DOM DA MISERICÓRDIA

Misericórdia é o amor em ação. É um dom dado por Deus, um presente que Ele dá a quem quer, conforme o seu propósito, para que, junto aos outros dons, a igreja seja edificada.
Se ficarmos em atitude passiva, nosso sentimento é de falsa piedade.
Torna-se uma atitude indesculpável, diante de Deus e do Senhor Jesus Cristo, quando deixamos de prestar auxilio aos que sofrem (Mt. 25: 35, 36)
Misericórdia (chasedh) significa penetrar no interior de outra pessoa.
É algo que nasce da identificação com o outro, de modo que passa a ver as coisas como ele as vê, e as senti-las como ele as sente. O verdadeiro servo de Deus evolve-se com os outros.
Deixa “sujar suas mãos e vestes”, se necessário.
Não oferece apenas palavras de conforto e de consolo, mas oferece todo o seu ser para consolar o seu próximo.
Só podemos olhar para Jesus, nosso Senhor e Salvador como o Perfeito Servo.
Ele foi misericordioso quando veio a terra, tornando-se humano (Jo. 1: 13,14).
Ele “entrou em nossa pele”, viveu a nossa vida, viu-a com nossos olhos, sentiu a nossa dor e identificou-se com as nossas necessidades. Por isso ele nos compreende.
“O Evangelho não pode ser pregado senão quando o missionário assume a posição ao lado daqueles a quem deseja conquistar” (John Short).
A identificação com a pessoa em seu problema, como que “entrando em sua pele e sentindo a sua dor”, abre as portas para amizades profundas e oportunidades sem igual para compartilhar as “boas-novas”.
O grande missionário Hudson Taylor, para identificar-se com o povo chinês e levá-lo a Cristo, cortou seus cabelos segundo o costume chinês e vestiu roupas chinesas, para depois então lhes pregar o evangelho.
Fazer-se “tudo para com todos”, como disse o apóstolo Paulo, não é ser hipócrita fazendo-se “amigo” de qualquer um para conseguir seu intento ou chamar a sua atenção e ganhar a sua confiança.
É a capacidade gerada pelo amor, de aproximar-se de qualquer pessoa, na posição em que ela está, falar sua linguagem e trazê-la para Cristo.

Extraído e adaptado – No Leito da Enfermidade – Eleny Vassão
Ilustração: Joseval Oliveira