Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

quarta-feira, 23 de março de 2011

O FRUTO DO ESPIRITO

(Gl 5.22-26)
O fruto do Espirito está relacionado ou tem a ver com um relacionamento intimo do cristão com Deus.
A medida que o cristão vai se relacionando e desfrutando da sua intimidade com Deus este fruto vai aparecendo em sua vida.
5.1 – Amor: ágape ou agapao Rm 5.5; Jo 3.16; Jo 15.2-13 é o amor de Deus, misericordioso, sacrificial e cheio de graça. É o mais importante. É o que abre a sequência. Sem este não se chega aos outros. Pois todos os outros dependem dele.

5.2 – Alegria (Gozo): Senso de bem-estar, sobretudo de bem-estar espiritual, por causa de uma correta, santa e estreita relação do cristão com Deus (Sl 25: 12,14). A alegria do Senhor é a nossa força (Ne 8: 10b).

5.3 – Paz: A paz com Deus gera paz no meio da guerra e dos problemas; é ter certeza da salvação e do perdão de Deus, é amar nossos inimigos.
Tem a ver com nosso relacionamento uns para com os outros. Esta paz não significa a ausência de guerra. Mas sim, a certeza de que Deus é soberano e está no controle de tudo.

5.4 – Longanimidade: Tem a ver com não se deixar levar pela ira, pelas provocações, pelas perseguições; é demorar-se a dar lugar à inimizade; é ver as boas qualidades onde todos enxergam só o mau. Longanimidade é ter paciência, não perder a calma nos momentos ruins ou difíceis da vida.

5.5- Benignidade: Qualidade de quem é honesto e também bom. A benignidade está também relacionada à sinceridade. É nunca ser inflexível ou amargo.

5.6 – Bondade: Generosidade no bom sentido da palavra, como dizem as Escrituras Sagradas: “mais bem aventurado é o que dá do que o que recebe”.

5.7- Fidelidade: (Fé): Indicando fidelidade a Deus e ao próximo. É crer nas promessas de Deus e aplicá-las ao nosso viver diário.

5.8 – Mansidão: Tem a ver com humildade, autocontrole, considerar aos outros superiores a si mesmo. Apaziguar. Seguir o exemplo de Cristo, que foi manso e humilde de coração (Mt 11:29).

5.9 – Domínio Próprio (Temperança):

5.9.1 – Nas palavras: “Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo” (Pv. 25:11). A palavra branda tem o poder de desviar o furor. Mas a palavra dura suscita a ira (Pv 15:1).

5.9.2 – Nas ações: Tem a ver com equilíbrio no viver e perante Deus; nas orações, no estudo da Palavra no trato com as pessoas; no relacionamento com os irmãos.

5.9.3 – Nos pensamentos: Refletir e pensar no que vai falar antes mesmo de pronunciar alguma coisa. Manter os pensamentos cativos à Palavra de Deus (Fp 4:8). Tendo o cuidado de manter a mente ligada nas coisas lá do alto.

O salmista Davi, em um de seus salmos, tinha esta preocupação: “As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor, rocha minha e redentor meu!” (Sl 19: 14)

Que possamos no nosso dia-a-dia, manisfestar o Fruto do Espirito. Pois diz o apóstolo Paulo, que contra estas coisas não há lei (Gl 5: 23)

Extraído e Adaptado pelo Rev. José Roberto
Imagem: Joseval Oliveira