Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

sábado, 9 de julho de 2011

AFASTADOS DE DEUS


(Jeremias 7.9-11)
Que é isso? Furtais e matais, cometeis adultério e jurais falsamente, queimais incenso a Baal e andais após outros deuses que não conheceis, e depois vindes, e vos pondes diante de mim nesta casa que se chama pelo meu nome, e dizeis: Estamos salvos; sim, só para continuardes a praticar estas abominações! Será esta casa que se chama pelo meu nome um covil de salteadores aos vossos olhos? Eis que eu, eu mesmo, vi isto, diz o SENHOR.

Amados leitores, esses textos das Escrituras Sagradas mostram Deus falando através do profeta Jeremias sobre a desobediência do povo naquela época em que viviam praticando toda espécie de desobediências vindo com isso contradizer aquilo que afirmavam praticar. Nessa época a maldade no mundo já era bastante acentuada para o numero de habitantes existentes. As pessoas deixavam de adorar a Deus para adorar a imagens de diversos tipos, coisa que é abominável ao Senhor.

Deus como sonda e conhece cada coração humano a ponto de ver e saber o que cada um de nós estamos a planejar; cada vez se irava contra aquele povo, que se dizia aparentemente corretos mas por dentro cometiam as maiores iniquidades contra o Senhor. Depois iam a Casa dEle para serem perdoados e novamente voltavam a praticar e cometer os mesmos atos.

O povo pensava que suas ações estavam escondidas, uma vez que ninguém poderia saber, mas Deus que sabe de tudo observava atentamente, e eles nem assim se achavam tomados de vergonha.
 Não é diferente nos nossos dias; Deus continua sendo o mesmo, vendo tudo como via antes, punindo como punia antes; a única diferença é que agora vivemos na época da dispensação da graça por meio de Cristo. Aquele que não abrir seu coração para que Cristo habite nele, a situação ficará em trevas. Naquela época a punição por desobediências a Deus se dava imediato, ou em breve. Agora não, ainda tem-se o arrependimento através de Cristo Jesus, caso a pessoa nem assim aceite, se arrependa ou se converta, morrendo na mesma prática, a condenação é inevitável, omo afirma a palavra de Deus.

Atualmente o mundo jaz no maligno como diz a palavra de Deus em  (1 João 5.19)   Sabemos que somos de Deus e que o mundo inteiro jaz no Maligno. As pessoas fazem o querem, não têm domínio de si mesmas, cometem as maiores atrocidades, desobediências, maldades, prazeres desenfreados; as autoridades vendo isso se comovem com a iniquidade e aprovam leis cada vez mais injustas e levianas, incitando para o caminho da irresponsabildade e desgaste moral de uma nação.
Cada vez mais afastam-se de Deus. Se não existe temor para as autoridades como vai haver temor a Deus se pensam que Ele está impossibilitado de agir?

Se dizem tementes a Ele, vão à prática de suas doutrinas pensando que estão O agradando, mas no entanto estão cada vez mais se distanciando dEle.
Todos sabemos que Deus não ouve a pecadores! de nada adianta fazer coisas erradas e depois ir a igreja ou outra denominação como queiram, prestar seus atos de arrependimento pensando que Deus vai perdoar continuamente.
Deus só ouve aquele que anda nos Seus caminhos, que faz tudo para lhe ser agradável; de errar pode errar, mas deve ter a consciência do erro, pedir perdão e não cometer mais.

Se fosse assim tão fácil, Deus não teria sentido algum fazer o que fez no passado, onde puniu a muitos, e enviou seu Filho para que pudesse através dEle salvar também a muitos. Se assim não fosse Deus seria um injusto, agiria como age o homem, que usa de suas táticas e vãs sutilezas para sacrificar a muitos inocentemente ou visando seus próprios interesses.

Diante desta reflexão da palavra de Deus, só nos resta sermos obedientes, andarmos nos caminhos do Senhor, termos nosso coração quebrantado, sabendo que não podemos nada por nós mesmos, para que possamos ser abençoados.

Não é uma ação demonstrativa visível de adoração a Deus, que vai convencê-lo de que uma pessoa é realmente Seu filho, mas uma vida cheia de amor, obediência, conversão e temor, que vai determinar o que Deus sente por ele. Não somos nós que escolhemos seguir a Cristo, mas pelo convencimento do Espirito Santo, Deus através de Cristo escolhe nos salvar!

Por Joseval Oliveira
Imagem: Joseval Oliveira