Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

sábado, 2 de julho de 2011

O MINISTÉRIO DOS ANJOS NA BIBLIA


INTRODUÇÃO

Passo a passo estamos ampliando nosso conhecimento sobre os anjos. Depois de descobrirmos que estão devidamente organizados e que são hierarquicamente ordenados, veremos, hoje, a respeito do serviço que desempenham os anjos bons, mediante as ordens do Senhor.

Os anjos atuam como agentes especiais de Deus. Geralmente se deslocam de um lugar para outro para dar cumprimento às ordens do Senhor. Às vezes se tornam visíveis, mas não são reconhecidos imediatamente como anjos. Seja como for, estão sempre atendendo a uma missão dada pelo Criador e servindo-o voluntariamente. "As 273 referências da Bíblia feitas a anjos são principalmente narrativas de suas atividades e nelas descobrimos um vasto campo de realizações" (Chafer, p.345).

I - O MINISTÉRIO ANGELICAL NO ANTIGO TESTAMENTO

No Antigo Testamento encontramos os anjos exercendo várias atividades, dentre as quais destacamos:

1. A promulgação da lei

Embora no momento em que Moisés recebeu a lei (cf. Êx 19 e 20) não se mencione a participação dos anjos, no Novo Testamento se afirma que "foi promulgada por meio de anjos" (Gl 3:19) ou foi recebida por "ministério de anjos" (At 7:53).

2. O socorro a pessoas

Alguns personagens bíblicos tiveram a atuação direta dos anjos vindo em seu socorro. Agar e Ló (Gn 16:7-12; 19:1-22) e em especial Abraão, quando estava prestes a oferecer Isaque em sacrifício (Gn 22:11,12).

3. A proteção de pessoas

Jacó teve a experiência de ser protegido por anjos (Gn 32:1), e quando abençoava os filhos de José reconheceu isso, dizendo: "o anjo que me tem livrado de todo mal ... "(Gn 48:16).

4. A direção do povo de Israel no deserto

Israel tinha um anjo de Deus diante dele em sua peregrinação pelo deserto, rumo à terra prometida (Êx 14:19; 23:20).

5. A anunciação de nascimento


Abraão e Sara receberam de um anjo a promessa de um herdeiro (Gn 18:1-33). Também Sansão teve seu nascimento anunciado por um anjo (Jz 13:1-24).

II- O MINISTÉRIO ANGELICAL NO NOVO TESTAMENTO

Em toda a extensão do Novo Testamento os anjos são vistos em ação:

1. Em relação a Jesus Cristo
a. Anunciam o Seu nascimento (Lc 1 :26-37; 2:8-15) e indicam o Seu nome (Lc 1 :31). Antes
já haviam anunciado a Zacarias o nascimento
de João Batista e mostrado o nome dele (Lc 1 :11·14).
b. Após ter sido tentado no deserto, os anjos O assistiam (Mt 4:11).
c. Um anjo O confortava no momento de Sua agonia no Getsêmani (Lc 22:43).
d. Certamente eram anjos os dois "varões" que anunciaram a Sua ressurreição (Lc 24:4-6).
e. Também dois "varões" estavam presentes em sua ascensão e confortavam os discípulos com a promessa da Sua volta (At 1:10,11).

Anjos estiveram acompanhando Jesus em toda a Sua vida terrena, razão pela qual o apóstolo Paulo declara que Ele foi "contemplado por anjos" (1 Tm 3:16).

2. Nos Evangelhos

Os evangelistas registram várias referências ao ministério dos anjos feitas por Jesus:
a. Anjos "subiam e desciam sobre Ele "(Jo 1 :51);
b. Tinha-os para Sua defesa e podia dispor deles, se quisesse (Mt 26:53);
c. Declarou que estarão com Ele no julgamento das nações (Mt 25:31);
d. Disse que anjos conduziram Lázaro para o seio de Abraão (Lc 16:22);
e. Afirmou que os anjos contemplam a face de Deus no céu (Mt 18:10).

3. No ministério dos apóstolos e na Igreja Primitiva

Mesmo depois da descida do Espírito Santo, os anjos continuaram a ministrar, agora em favor da Igreja.
a. Um anjo abriu a porta da prisão para que os apóstolos saíssem (At 5:19);
b. Um anjo trasladou Filipe por uma distância de cerca de cem quilômetros, levando-o de onde encontrou o oficial etíope para Azoto (At 8:26-40);
c. Cornélio necessitou da orientação de um anjo para mandar mensageiros a chamar Pedro (At 10:3-8);
d. Pedro teve a participação espetacular de um anjo para livrá-lo do cárcere onde estava acorrentado e guardado por dois soldados (At 12:3-11);
e. Paulo teve o conforto de um anjo quando enfrentava a tumultuada viagem para Roma (At 27:23,24).

Por Pr. Vanderli Lima Carreiro
Imagem: Internet - Google imagens