Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

domingo, 11 de março de 2012

Deveres dos casados


1 Pedro 3. 1-4

Mulheres, sede vós, igualmente, submissas a vosso próprio marido, para que, se ele ainda não obedece à palavra, seja ganho, sem palavra alguma, por meio do procedimento de sua esposa, ao observar o vosso honesto comportamento cheio de temor.
Não seja o adorno da esposa o que é exterior, como frisado de cabelos, adereços de ouro, aparato de vestuário; seja, porém, o homem interior do coração, unido ao incorruptível trajo de um espírito manso e tranqüilo, que é de grande valor diante de Deus.

Fonte: Bíblia Sagrada

Amados leitores Esses textos são direcionados diretamente as mulheres casadas, onde o Apóstolo Pedro movido pela inspiração de Deus escreve ensinando como a mulher deve proceder na sua vida conjugal.
A palavra de Deus diz que ela deve ser submissa ao seu próprio marido. Quando fala em submissão, refere-se a mesma submissão a Deus. O tanto que a mulher deve ser submissa ao Senhor, é o mesmo que deve ser submissa ao seu marido, para que ele (marido) se não for um filho de Deus, seja alcançado por Deus através do bom exemplo de vida da esposa. O comportamento da esposa, suas ações, seus atos, seus deveres suas obrigações sejam eles mantidos e vistos pelo marido como um exemplo de mulher de Deus. Onde nela ele pode se espelhar para ser alcançado, ganho, visto pelo Senhor como aquele que foi também obediente. Quando se fala em a mulher ser submissa ao marido, as mulheres protestam imediatamente, afirmando que os direitos são iguais, que não são empregadas, nem se deixam ser mandadas nem dominadas. É uma visão errônea por parte de quem pensar assim: a mulher deve ser o espelho da casa, a coroa do marido, a auxiliadora idônea, a ajudadora na fartura ou na miséria, na alegria ou na dor; seus atos, seus deveres corretos, e sinceros, não sendo motivos de escândalos, mas sendo motivos de admiração por quem quer que seja, como uma mulher de fibra, de nome, de moral, de sinceridade, amável ao marido como a si mesma, que não dá seu lugar para que ninguém desabone sua conduta. Até seu próprio marido, sinta-se incomodado com suas atitudes louváveis e bondosas diante de Deus, se ele não for um homem que reconhece ao Senhor, e possa ser alcançado também pelo poder do Senhor. Não é necessário a mulher se exteriorizar com adereços lindos e maravilhosos para poder ganhar a simpatia, confiança e amor de um homem; mas seu proceder diante de Deus. E aqui a finalidade da submissão é mostrar tão quanto a submissão a Deus, similarmente a submissão ao marido.
Existem casais descrente em Deus, que a união conjugal é um inferno ardendo em fogo, cada um querendo mostrar seu poder e sua força e a união passa a ser desunião. Nesses casos o ganho é maldição e toda espécie de coisas desagradáveis ao Senhor tais como: traição, adultério, iras, contendas, ciumes, falsidades e muito mais. Mas aquela mulher que teme ao Senhor e conhece a Palavra de Deus, mesmo o marido não sendo merecedor do seu amor, mas em obediência a Deus, ela faz o que lhe é de dever fazer. O acerto de contas vai ficar a cargo dele (marido) com Deus. A parte que cabe a ela fazer, fará diante dos olhos do Senhor e não se envergonhará.
Porque a palavra de Deus diz que no casamento só existe duas situações onde poderá ser desfeito; "ou quando houver adultério ou por abandono de uma parte". A não ser isso, o casamento deve ser suportado, e vivido em harmonia até o dia que o Senhor permitir, porque é a instituição mais sagrada que existe entre um homem e uma mulher. Para que haja sustentação é necessário vida de santidade e temor ao Senhor, para que também o Senhor abençoe a união. Para que haja harmonia, é necessário que haja amor, e havendo amor, há união e sustentação. Uma coisa está atrelada a outra.
Quando se conhece a palavra de Deus e o Seu poder, aí, há temor e obediência!
Quando não se conhece nem se obedece, todos querem resolver as suas maneiras, e só se dão mal.
Portanto vós mulheres, sejam aquelas mulheres dignas de serem chamadas "mulheres de Deus", para que recebam dele toda graça e que suas vidas sejam motivos de agrado diante dele.
Lembrem-se e meditem sempre nessas palavras: "tudo suporto por amor a Cristo".
O homem que é a cabeça da família, tem por cabeça Cristo Jesus, e que possa ser todo amor para com sua mulher, amando-a e respeitando-a assim como ama a seu Senhor e Salvador Cristo Jesus.
Que o Senhor Jesus, a nossa razão de viver; porque estamos diante da graça de Deus mediante ELE (Cristo) possa abençoar seus lares derramando chuvas de bençãos mediante suas submissões a Ele, Cristo Jesus, a "Cabeça da igreja e de todo homem".

Por Joseval Oliveira
Imagem: Internet-Google imagens