Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

quinta-feira, 28 de junho de 2012

O prazer do casamento

“ deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne.” (Gênesis 2:24)
“Quem ama a sua esposa, a si mesmo se ama” (Efésios 5:28 e 29).
“Não adulterarás” (Êxodo 20:14).
“ Quanto ao que me escrevestes, é bom que o homem não toque em mulher; mas, por causa da impureza, cada um tenha a sua própria esposa, e cada uma, o seu próprio marido. O marido conceda à esposa o que lhe é devido, e também, semelhantemente, a esposa, ao seu marido. A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim o marido; e também, semelhantemente, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim a mulher. Não vos priveis um ao outro, salvo talvez por mútuo consentimento, por algum tempo, para vos dedicardes à oração e, novamente, vos ajuntardes, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência”. (1 Coríntios 7.1-5)

Prezados e amados leitores, segundo as Escrituras Sagradas, Deus criou os seres viventes de todas as espécies, inclusive o homem. Cada espécie com o seu par, macho e fêmea. Porém o homem, Deus o criou sozinho e determinou-lhe nomear a todos os seres viventes criados, e assim o fez. Vendo Deus que para o homem não formava um par com nenhum ser criado; da sua própria carne criou a mulher e ordenou que lhe desse um nome, e assim foi feito, o homem chamou-a de “varoa” , porque do varão foi formada, Eva a primeira mulher. Carne de sua carne, e ossos de seus ossos. E lhes foi determinado unirem-se um ao outro enquanto vivessem e não se deixassem, uma vez que é da vontade de Deus a união entre um homem e uma mulher. Coisa agradável aos seus olhos, seja o leito sem mácula.
A palavra também diz: o homem que ama a sua esposa, a si mesmo se ama. Como também recomenda “Não adulterarás”.
A união de um homem e uma mulher segundo os preceitos de Deus, representa a união de Deus com seu povo; Cristo com a sua igreja. É por isso que não se pode tornar a união coisa banal e sem princípios.
Não justifica afirmar que uma união não deu certo por incompatibilidade de gênios, isso é coisa da vontade humana para dar margem a banalização do seu leito conjugal. A falta de temor e respeito a soberania divina, faz com que prevaleça a vontade do homem. Porque sua vontade é pecadora, é egoísta e sem amor próprio, uma vez que o amor é a causa de todas as soluções. O amor tudo suporta! Se existe desunião na vida conjugal, está o amor fora de seus corações. Existe nesse caso, um amor irreal, puramente interesseiro e fingido! Porque por amor se faz qualquer coisa, desde o perdão, a renúncia, a compreensão, o diálogo, e o discernimento para com o domínio próprio. Ou seja, o amor é um dos maiores mandamentos da lei.
Sem ele, nada se pode fazer de bom, porque é assim que o opositor a Deus quer e anseia; a destruição daquilo que é bom e agradável. O casamento é uma união sagrada e requer estrita fidelidade do marido à mulher, e da esposa ao marido. É por isso que a Palavra de Deus diz que o casal não deve se separar um do outro, a menos que seja de mútuo consentimento, e para a oração, voltando a unir-se novamente para que Satanás não os tente. A união de um casal é uma coisa maravilhosa, quando vivida com o verdadeiro amor de Deus. Ela provoca nos dois anseios, desejos um do outro, alegrias, prazeres. E motiva-se com isso o desejo pelo corpo de ambos, onde cada um não é dono do seu corpo, e sim o corpo de um é do outro e vive versa; e isso é chamado de sexo, que é uma das coisas mais prazerosa existentes entre um homem e uma mulher. É o sexo que faz com que a carne se torne uma só, e possa ir ao mais profundo dos prazeres da união. Deus criou o sexo para que o casal possa desfrutar do que de mais maravilhoso existe dentro das diversas camadas da sociedade. Não importa se o casal é rico, pobre, bonito, feio, alto, baixo, branco, preto ou qualquer espécie existente. O prazer é semelhante para todos sem distinção. Não adianta ter milhões de dólares, e outro não ter nada, o prazer do sexo é igualmente. Satanás vendo essa dádiva divina para com o casal, age nessa área fazendo com que os casais desvirtuem-se dos modos normais e enveredem por meios contrários ao que Deus permitiu, originando-se com isso toda espécie de traumas, problemas, traições, compulsões, distúrbios, e coisas oriundas dos prazeres carnais. É por isso que muitos pré-casais antes de se unirem, já têm-se conhecido um ao outro (sexo antes do casamento), e quando se casam, com pouco tempo afirmam terem perdido o falso amor que demonstravam, a falsa união, e o falso convívio. Segundo os preceitos divinos, nem os solteiros devem se entregar um ao outro, nem os casados adulterarem. Ambas as formas pecam contra Deus, e a Bíblia diz que os adúlteros não entrarão no reino de Deus se morrerem em seus pecados. Toda união é suportável quando há temor no Senhor; porém se não houver, torna-se vulgarizada e reprovada diante de Deus. Aquilo que é reprovado diante de Deus, é aprovado diante dos homens mediante seus desejos pecaminosos. A união de Cristo com a sua igreja (noiva), seja como um espelho diante da união de um casal! Que a verdadeira união, e o verdadeiro amor, habite nos corações entre os casais espalhados pelo mundo!

Por: Joseval Oliveira
Imagem: Internet- Google imagens