Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

sábado, 24 de agosto de 2013

Profecia de DEUS se cumpre contra o Egito



Amados, vamos falar nesta postagem sobre mais uma dentre muitas profecias de Deus transmitidas ao povo pelos seus profetas, que já se cumpriram, estão se cumprindo e se cumprirão certamente, porque o que Deus determinou assim será feito como está escrito em Isaías 19. 1-25 sobre uma profecia contra o povo do Egito que diz respeito ao rio NILO.
O que é de maravilhar os olhos dos servos do Senhor e de todos os que creem em Deus, é que o profeta entra em detalhes exatamente como ficaria a situação do grande rio Nilo do Egito. Isso profetizado há mais de 700 anos apenas antes de CRISTO nascer, e encontra-se atualmente ativa, para que seja conferida a luz das Escrituras Sagradas. Assim diz o Senhor:

Isaías 19.1-25

Sentença contra o Egito. Eis que o SENHOR, cavalgando uma nuvem ligeira, vem ao Egito; os ídolos do Egito estremecerão diante dele, e o coração dos egípcios se derreterá dentro deles.
Porque farei com que egípcios se levantem contra egípcios, e cada um pelejará contra o seu irmão e cada um contra seu próximo; cidade contra cidade, reino contra reino.
O espírito dos egípcios se esvaecerá dentro deles, e anularei o seu conselho; eles consultarão os seus ídolos, e encantadores, e necromantes, e feiticeiros.
Entregarei os egípcios nas mãos de um senhor duro, e um rei feroz os dominará, diz o Senhor, o SENHOR dos Exércitos.
Secarão as águas do Nilo, e o rio se tornará seco e árido.
Os canais exalarão mau cheiro, e os braços do Nilo diminuirão e se esgotarão; as canas e os juncos se murcharão.
A relva que está junto ao Nilo, junto às suas ribanceiras, e tudo o que foi semeado junto dele se secarão, serão levados pelo vento e não subsistirão.
Os pescadores gemerão, suspirarão todos os que lançam anzol ao rio, e os que estendem rede sobre as águas desfalecerão.
Consternar-se-ão os que trabalham em linho fino e os que tecem pano de algodão.
Os seus grandes serão esmagados, e todos os jornaleiros andarão de alma entristecida.
Na verdade, são néscios os príncipes de Zoã; os sábios conselheiros de Faraó dão conselhos estúpidos; como, pois, direis a Faraó: Sou filho de sábios, filho de antigos reis?
Onde estão agora os teus sábios? Anunciem-te agora ou informem-te do que o SENHOR dos Exércitos determinou contra o Egito.
Loucos se tornaram os príncipes de Zoã, enganados estão os príncipes de Mênfis; fazem errar o Egito os que são a pedra de esquina das suas tribos.
O SENHOR derramou no coração deles um espírito estonteante; eles fizeram estontear o Egito em toda a sua obra, como o bêbado quando cambaleia no seu vômito.
Não aproveitará ao Egito obra alguma que possa ser feita pela cabeça ou cauda, pela palma ou junco.
Naquele dia, os egípcios serão como mulheres; tremerão e temerão ao levantar-se da mão do SENHOR dos Exércitos, que ele agitará contra eles.
A terra de Judá será espanto para o Egito; todo aquele que dela se lembrar encher-se-á de pavor por causa do propósito do SENHOR dos Exércitos, do que determinou contra eles.
Naquele dia, haverá cinco cidades na terra do Egito que falarão a língua de Canaã e farão juramento ao SENHOR dos Exércitos; uma delas se chamará Cidade do Sol.
Naquele dia, o SENHOR terá um altar no meio da terra do Egito, e uma coluna se erigirá ao SENHOR na sua fronteira.
Servirá de sinal e de testemunho ao SENHOR dos Exércitos na terra do Egito; ao SENHOR clamarão por causa dos opressores, e ele lhes enviará um salvador e defensor que os há de livrar.
O SENHOR se dará a conhecer ao Egito, e os egípcios conhecerão o SENHOR naquele dia; sim, eles o adorarão com sacrifícios e ofertas de manjares, e farão votos ao SENHOR, e os cumprirão.
Ferirá o SENHOR os egípcios, ferirá, mas os curará; converter-se-ão ao SENHOR, e ele lhes atenderá as orações e os curará.
Naquele dia, haverá estrada do Egito até à Assíria, os assírios irão ao Egito, e os egípcios, à Assíria; e os egípcios adorarão com os assírios.
Naquele dia, Israel será o terceiro com os egípcios e os assírios, uma bênção no meio da terra;
porque o SENHOR dos Exércitos os abençoará, dizendo: Bendito seja o Egito, meu povo, e a Assíria, obra de minhas mãos, e Israel, minha herança.

Segundo a Bíblia Sagrada, o Egito sempre foi uma terra onde se desobedecia a Deus, trocando-o por outros deuses e ídolos variados. Por causa disso o Senhor aplicava punições severas ao povo
fazendo com que viessem a reconhecê-lo como o seu Deus Verdadeiro, mas nem assim o povo se curvava ao Senhor. E com o Egito não foi diferente por sempre agir assim com Deus.
O Senhor levantou o seu profeta Isaías para profetizar que em um tempo determinado a fartura existente proveniente do Rio Nilo, iria se esgotar, e o rio morreria conforme morria seus transgressores.
E em pleno século XXI todo o mundo assiste a falência do Nilo, que encontra-se poluído, canais de esgotos despejando em seus leitos, assoreamento por toda parte, águas mal cheirosas, contendo toda sorte de bactérias e acabando-se toda aquela pompa dos tempos de outrora, onde o rio foi apelidado de o deus do Egito.

O Egito (AO 1945: Egipto)nota 1 1 4 5 (em egípcio: Kemet; em copta, transl. Kīmi; em em árabe: مصر, transl. ‎Miṣr, nome oficial: República Árabe do Egito transl. Jumhuriyah Misr al-'Arabiyah6 ) é um país do norte da África que inclui também a península do Sinai, na Ásia, o que o torna um estado transcontinental.
Com uma área de cerca de 1 001 450 km², o Egito limita a oeste com a Líbia, a sul com o Sudão e a leste com a Faixa de Gaza e Israel. O litoral norte é banhado pelo mar Mediterrâneo e o litoral oriental pelo mar Vermelho. A península do Sinai é banhada pelos golfos de Suez e de Acaba. A sua capital é a cidade do Cairo. Os gentílicos para o país são "egípcio", "egipciano" e "egipcíaco" 1 , embora as últimas formas raramente sejam usadas.
O Egito é um dos países mais populosos de África. A grande maioria da população, estimada em 81.121,07 milhões de habitantes (2010), vive nas margens do rio Nilo, praticamente a única área não desértica do país, com cerca de 40 000 kmª; O da Líbia, a oeste, o Arábico ou Oriental, a leste, ambos parte do Saara, e o do Sinai, têm muito pouca população. Cerca de metade da população egípcia vive nos centros urbanos, em especial no Cairo, em Alexandria e nas outras grandes cidades do Delta do Nilo, de maior densidade demográfica.
O país é conhecido pela sua antiga civilização e por alguns dos monumentos mais famosos do mundo, como as pirâmides de Gizé e a Grande Esfinge. A sul, a cidade de Luxor abriga diversos sítios antigos, como o templo de Karnak e o vale dos Reis. O Egito é reconhecido como um país política e culturalmente importante do Médio Oriente e do Norte de África.

Tudo começou quando, depois da conclusão do Canal de Suez em 1869, o Egito se tornou um importante centro de transporte mundial, mas contraiu muitas dívidas. Com o objetivo declarado de proteger seus investimentos, os britânicos assumiram o controle do governo do Egito em 1882, mas a submissão ao Império Otomano continuou até 1914.
Parcialmente independente do Reino Unido em 1922, o Egito obteve a soberania total com a queda da monarquia apoiada pelos britânicos em 1952. A conclusão da Represa de Assuã em 1971, que deu origem ao Lago Nasser, alterou a posição do Rio Nilo na agricultura e ecologia do Egito. Uma população em franco crescimento (a maior do mundo árabe), áreas cultiváveis limitadas e a dependência do Nilo continuam a pressionar os recursos naturais e a sociedade.
Meio ambiente – questões atuais:
Terras cultiváveis estão sendo perdidas para a urbanização e areias levadas pelos ventos; aumento da salinização do solo abaixo da Represa de Assuã; desertificação; poluição ameaça aos recifes de corais, praias e habitats marinhos; poluição da água por pesticidas, esgotos sem tratamento e resíduos industriais; fontes naturais de água doce são limitadas e distantes do Nilo, a única fonte de água perene disponível; rápido crescimento da população pressiona em excesso o Nilo e os recursos naturais.
Discoverybrasil.uol.com.br

Com base no relatório sobre o Nilo publicado recentemente pelo centro Habi para os direitos ambientais, os mais de 300 hotéis flutuantes entre as cidades de Luxor e Assuã são os responsáveis pela poluição do Nilo, ao descarregar em suas águas seus resíduos.
"O problema é que os sistemas de tratamento de águas residuais não são suficientes: não têm os canais para descarregamento rápido e existem poucos locais para receber e tratar esta água", disse à Agência Efe o diretor da divisão de pesquisa ambiental do Centro Nacional de Investigação (CNI), Ahmed Shaaban.
Os impactos deste turismo sujo para a saúde pública não são menores já que, segundo o relatório, 17 mil crianças morrem de gastrenterite ao ano por beber água contaminada do Nilo, enquanto as doenças renais, também ocasionados pela ingestão da água suja, são quatro vezes mais comuns no Egito.
A causa são as altas concentrações de bactérias fecais que saem dos banheiros dos navios diretamente para água do rio.
"Quando analisamos o Nilo, não encontramos bactérias comuns, encontramos de tudo e até alguns tipos que não há Egito", afirma Shaaban, que junto de sua equipe se dedica a realizar controles de qualidade de água a partir de Assuã e Alexandria.

Apesar desses problemas causados por desobediências a Deus, causas que o povo acham naturais, face a evolução e o desenvolvimento do mundo. Não se atenta para a poderosa mão do Senhor sobre o mundo; porque o mundo lhe desobedece; os fenômenos acontecem porque Deus assim os determinou para fazer sofrer a quem lhe é rebelde. Como ninguém lembra-se das promessas do Senhor, sejam positivas para quem é temente e negativas para quem é rebelde, julgam ser causadas por simples atitudes do homem pelo próprio homem. A elevação da humanidade, a falta de controle e proteção do planeta, o descaso de autoridades e uma série de coisas mais que fazem despercebidas as promessas de Deus.
Mas apesar de vir a calamidade sobre os rebeldes; em relação ao povo egípcio, o Senhor disse que eles são seu povo, assim como os demais que se lhe buscarem; terão a misericórdia dele.
Rogamos a Deus que derrame bençãos sobre todos os nossos irmãos egípcios e sobre todas as nações, para que a paz, a alegria, o reconhecimento e a gratidão sejam dadas somente a Deus. E a CRISTO o Senhor e Salvador das nossas almas. Porque somente a Ele, foi dado todo o poder tanto nos céus como na terra para ter a primazia sobre tudo e sobre todos.
Graça e Paz a todos!

Por: Diác. Joseval Oliveira
Imagem: Internet-Google imagens