Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Caracteristicas do profeta do Velho Testamento


Que tipo de pessoa era o profeta do V.T?

1) O profeta era alguém que tinha um estreito relacionamento com Deus, e que se tornava confidente do Senhor (Am 3.7). O profeta via o mundo e o povo do concerto sob a perspectiva divina, e não segundo o ponto de vista humano.
2) O profeta, por estar próximo de Deus, achava-se em harmonia com Deus, e em simpatia com aquilo que Ele sofria por causa dos pecados do povo (ls.1:14).
Compreendia, melhor que qualquer outra pessoa, o propósito, vontade e desejos de Deus. Experimentava as mesmas reações de Deus. Noutras palavras, o profeta não somente ouvia a voz de Deus, como também sentia o seu coração (Jr 6.11; 15.16,17; 20.9).
3) A semelhança de Deus, o profeta amava profundamente o povo. Quando o povo sofria. O profeta sentia profundas dores (ver o Livro de Lamentações). Ele almejava para Israel o melhor da parte de Deus (Ez 18.23).
Por isso, suas mensagens continham, não somente palavras de advertências, exortações, como também palavras de esperança, consolo e encorajamento ..
4) O profeta buscava o sumo bem do seu povo, i.e., a total confiança deste em Deus e lealdade totalmente e irrevogavelmente a Ele; eis porque advertia contra a confiança do povo na sabedoria, riqueza e poder humano, e nos falsos deuses (Jr 8.9,10; Os 10.13,14; Am 6.8).
Os profetas .. continuamente conclamavam o povo a Viver à altura de suas obrigações
conforme o seu pacto e aliança estabelecido com Deus, para que este povo viesse a receber as bênçãos da redenção.
5) O profeta tinha profunda sensibilidade diante do pecado e do mal (Jr 2.12,13, 19; 25.3­7; Am 8.4-7; Mq. 3:8). Não tolerava a crueldade, a imoralidade e a injustiça. O que o povo considerava um leve desvio da Lei de Deus, o profeta interpretava, as vezes, como algo funesto e nefasto.
Não podia suportar transigência com o mal, complacência, fingimento e desculpas do povo (32.11; Jr 6.20; 7.8-15; Am 4.1; 6.1). Compartilhava, mais que qualquer outra pessoa, do amor divino à retidão, e do ódio que o Senhor tem à iniqüidade e o pecado (cf. Hb. 1 :9).
6) O profeta desafiava constantemente a santidade superficial e oca do povo, procurando desesperadamente encorajá-lo à obediência sincera às palavras que Deus revelara na Sua Lei.
Permanecia totalmente dedicado ao Senhor, Sua Palavra e Seus Mandamentos; fugia da transigência com o mal e requeria fidelidade integral do povo a Deus. Aceitava nada menos que a plenitude do reino de Deus e a sua justiça, manifestadas no povo de Deus.

(Extraído e Adaptado) Pastor José Roberto
Imagem: Internet-Google imagens