Divulgador de Cristo

Imagens em Movimento

3homens 3homens Natural

Divulgador de Cristo

Arrebatamento

Jesus Cristo

Fim dos tempos

Você sabia

versículos biblicos

Evangelização/Reflexão

Conhecendo as Escrituras

Anjos

Saiba quem é Jesus o Cristo

Salmos 23

O Lamento do Messias

Redes Sociais

Translate into your language

sábado, 5 de setembro de 2015

As Dez Pragas do Egito



"Saberão os egípcios que eu sou o Senhor, quando estender eu a mão sobre o Egito e tirar do meio deles os filhos de Israel" (Ex. 7:5).

Uma das palavras hebraicas traduzi da por praga no livro de Êxodo significa dar "golpes ou ferir". Outras duas palavras descrevem as pragas como sinais e juízos.
De modo que as pragas foram tanto sinais divinos que demonstraram que o Senhor é o Deus Supremo, como atos divinos pelos quais Deus julgou os egípcios e libertou a seu povo, golpeando as crenças nas divindades egípcias.
As pragas ao serem derramadas no Egito, houve dez prodígios, coletivamente chamados
julgamentos (Êxodo 7.4) e também sinais e maravilhas (Êxodo 7.3).
Essas pragas foram à reação da justiça de Deus contra a iniquidade e a obstinação. Mui
provavelmente, combinava os fenômenos naturais com a intervenção divina, intervenção esta que servia de elemento controlador.
As pragas foram à resposta de Deus à pergunta de Faraó: Quem é o Senhor, cuja voz ouvirei? (Êxodo 7.17).
Cada praga foi, por outro lado, um desafio aos deuses egípcios e uma censura à idolatria.
Os egípcios prestavam culto às forças da natureza tais como o rio Nilo, o Sol, a Lua, a Terra, o Touro e muitos outros animais. Agora as divindades egípcias ficaram em evidente demonstração de sua impotência perante o Senhor Todo Poderoso, não podendo proteger os egípcios nem intervir a favor de ninguém.

A Ordem das Pragas
1ª Praga - Águas Transformadas em Sangue
(Êxodo 7.14-25)

Foi um golpe contra o deus Hapi, o deus protetor das inundações do Rio Nilo. O Rio Nilo era considerado um deus e o deus hapi intervia junto o deus Nilo nas inundações.
Deus resolveu zombar dessas divindades que não tiveram forças para impedir que suas águas apodrecessem e cheirassem mal.

2ª Praga - A Invasão de Rãs (Êxodo 8.1-15)

Os egípcios relacionavam as rãs com a deusa da fertilidade (Hekt). Todos que queriam a fertilidade invocavam tal divindade. O Deus verdadeiro zombou também dessa divindade, pois ela não conseguiu impedir que o Egito fosse invadido por rãs.

3ª Praga - A Invasão de Piolhos (Êxodo 8.16-19)

O pó da terra, considerado sagrado no Egito, converteu-se em insetos muito importunadores. Os sacerdotes egípcios, ao ministrarem nos lugares sagrados, usavam vestes brancas de linho. Estas deveriam ser alvas, extremamente alvas. Raspavam a cabeça e, antes de entrar para o lugar sagrado, examinavam minuciosamente, porque não podiam ter no seu corpo ou suas vestes qualquer inseto imundo e abjeto.
Curavam as pessoas usando o pó sagrado da terra do Egito. Esse pó considerado sagrado agora causava grandes feridas aos egípcios. Era uma profanação aos seus deuses. Devido a essa praga os sacerdotes egípcios ficaram impossibilitados de cumprirem seus rituais.

Pesquisa feita pelo Rev. José Roberto
Imagem: Extraída da Internet- Google imagens